A importância de uma fotoativação de qualidade nos procedimentos clínicos

A fotoativação é um processo que garante a qualidade final das restaurações adesivas diretas e indiretas. Para garantir bons resultados em procedimentos de restauração é indispensável um equipamento de fotopolimerização de excelência, por isso a escolha do equipamento correto é importante.

Deter o conhecimento dos aparelhos e como executar a etapa de fotoativação permite ao profissional selecionar e aplicar o material adequado para cada situação de sua rotina clínica. Mas apesar de ser um processo comum em vários procedimentos odontológicos restauradores, o crescimento da área vem aumentando as aplicações clínicas com o uso do fotopolimerizador.

Por isso as indústrias de equipamentos odontológicos vêm aprimorando seus equipamentos, como é o exemplo da Gnatus, que traz o Fotopolimerizador superdual que utiliza o diodo emissor de luz azul (LEDs).

Com essa tecnologia a energia elétrica é convertida diretamente em luz por eletroluminescência por meio de feixes de semi-condutores, o que evita o superaquecimento do produto sem comprometer o comprimento da onda, que aliás é mais específico.

Fatores como os citados acima (aquecimento e comprimento da onda) são de grande influência para a qualidade da conversão da resina e a obtenção de ótimas propriedades físico-químicas.

Lembrem-se que estes equipamentos precisam de constantes manutenções, pois, qualquer falha pode interferir na eficácia da polimerização, podendo gerar problemas nos tecidos moles da cavidade bucal do paciente ou até mesmo problemas nos olhos do profissional.

Entendendo sempre o seu equipamento e como executar o procedimento tem uma interferência muito grande no rendimento do dentista.

Quer receber um contato de um consultor? Cadastre seus dados abaixo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *