Profilaxia para COVID

Aos poucos os procedimentos eletivos começam a ser retomados. O que é motivo de alegria, mas também de atenção. Já que o cirurgião dentista encontra-se no grupo de risco entre os profissionais de saúde.

 

Sendo assim, gostaria de sugerir algumas medidas de segurança, de acordo com os últimos consensos:

 

1)            Testagem quinzenal dos profissionais, mesmo que assintomáticos, com RT-PCR, afim de evitar a possibilidade de disseminação da doença para diversos pacientes.

 

2)            Triagem criteriosa dos pacientes, evitando o atendimento de pacientes com sinais sugestivos de COVID: Tosse seca; dor no corpo; febre baixa; dor de garganta entre outras.

 

3)            Quimioprofilaxia, que podem ser realizadas principalmente com: reposição de vitamina D e zinco contínuo neste período. Além disto, algumas alternativas terapêuticas tem-se mostrado eficientes e tem uso indicado de acordo com o caso e após conversa com o seu médico. Entre elas temos a Ivermectina, Nitazoxanida e hidroxicloroquina.

 

Obs.: Pacientes com história de doença, devem permanecer isolados, por pelo menos 24 dias após os primeiros sintomas, pois até este período ainda podem ter RT-PCR positivo, e portanto serem transmissores do vírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *