Aos 28 anos de idade brasileiros já perderam em média 5 dos 32 dentes

Na busca de mais qualidade de vida e um sorriso harmônico, o implante dentário está cada vez mais popular entre os pacientes. O setor cresce, em média, 15% ao ano e, segundo estimativas do Conselho Federal de Odontologia (CFO), deve manter o ritmo na próxima década, uma vez que o número de pessoas sem os dentes ainda é elevado no país.

A Pesquisa Nacional de Saúde Bucal, do Ministério da Saúde, mostra que, aos 28 anos de idade, os brasileiros, em média, já perderam 5 dos 32 dentes. Aos 42 anos, a proporção de falhas chega a 35% e, entre a população de 50 anos, pode superar 50%.

No entanto, o procedimento ainda é cercado de mitos, valores exorbitantes para parte da população, rejeição do material pelo organismo e que os implantes não ficariam naturais. No entanto, é tudo mito. Com as novas tecnologias, o implante está mais acessível financeiramente, com o valor podendo ser parcelado; o material utilizado é titânio, totalmente compatível com o organismo; as novas técnicas oferecem a máxima naturalidade ao sorriso.

“Estamos entrando na nova era da odontologia, um divisor de águas, a odontologia digital. Essas tecnologias transformam não somente o sorriso, mas a vida dos pacientes”, afirma o especialista em implantodontia Aleixo Passamani.

Outro mito importante são as dores durante o procedimento. Porém, elas praticamente inexistem. Hoje, existe o processo de sedação, que mudou o conceito sobre dor e medo durante os processos cirúrgicos odontológicos. Com ela é possível realizar o sonho de fazer implantes e outros procedimentos sem sentir dor. Ela é aplicada por um médico anestesista que acompanha a intervenção do inicio até o final. A sedação age de forma que o paciente fique em estado de consciência, mas tão relaxado que às vezes chega a dormir.

O que são implantes dentários?

Implantes dentários são suportes ou estruturas de metal, geralmente em titânio, posicionadas cirurgicamente no osso maxilar abaixo da gengiva para substituir as raízes dentárias. Uma vez colocados, permitem ao dentista montar dentes substitutos sobre eles. Por serem integrados ao osso, os implantes oferecem um suporte estável para os dentes artificiais, que não escorregarão nem mudarão de posição na boca, um grande benefício durante a alimentação e fala. Um implante não se solta como uma dentadura.

Fonte: Folha Vitória

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *